`
01/02/2019 - 12:27
Nota de apoio ao servidor Israel Lima Pinheiro
Fonte: DIRETORIA SINETRAN-MT
DIRETORIA SINETRAN-MT

 O Sinetran-MT vem manifestar todo apoio ao servidor Israel Lima Pinheiro que sofreu ameaças de um usuário no atendimento da Agência do Ganha Tempo de Sinop na tarde dessa quinta-feira (31/01). Trata-se de um colega de trabalho que não mede esforços para prestar os seus serviços à população desse grande município de nosso estado. Como todo servidor do Detran-MT, apesar de sofrer com a falta de condições de trabalho as quais dificultam a execução das atividades, desdobra-se para tornar melhor o atendimento de sua unidade.

Tal fato, expõe a falta de segurança a que os(as) trabalhadores(as) de cada unidade do Órgão executivo de Trânsito de Mato Grosso são submetidos, principalmente nas Unidades Desconcentradas completamente desguarnecidas de serviço de vigilância armada. Em 2015, o descaso com a vida dos(as) trabalhadores(as) de nossa categoria foi pauta de greve. Os furtos ocorridos em várias Ciretrans e Agências, bem como o desacato e ameaça diários sofridos pelos(as) servidores(as), resultados diretos da precarização da infraestrutura e baixa quantidade de funcionários, configuraram motivos que levaram a categoria a movimentar-se contra o péssimo governo de Pedro Taques. Em 2016, a Agência Vip de Sinop paralisou por três dias em protesto ao descaso e omissão da gestão do Detran à época com relação à segurança dos servidores, após um assalto aos caixas do correspondente bancário existente na unidade.

Em 2017, nossa categoria lutou contra a PEC do teto de gastos conscientes de que ela visava imposição de mais precarização e empurrar para trás todo o avanço conquistado pela categoria para melhorar suas condições de trabalho e atendimento ao público. Israel foi um dos que se levantaram e lutaram contra essa medida, sofreu inclusive a violência policial do estado, na defesa da valorização do Detran e de nossa categoria. Hoje é vítima direta do sucateamento, contra o qual sempre lutou, aplicado ao Detran por sucessivos governos e da incompreensão do cidadão perante a origem desse problema.

Outras unidades passam pelo mesmo problema de falta de segurança, como a Agência Vip da Galeria Itália (Cuiabá) que já peticionou à gestão superior um posto de vigilância armada por receio a assalto ao banco e de violência como esta cometida contra nosso colega Israel. Nenhuma medida efetiva foi tomada pelo DETRAN. Será preciso mais trabalhadores(as) serem desacatados, ameaçados, agredidos, ou terem suas vidas retiradas no seu local de trabalho para haver uma resolução definitiva? Será necessária outra greve para garantia de nossa segurança e da nossa vida? Não deveria em uma Autarquia que arrecada quase dois milhões de reais por dia. Aumentar a quantidade de postos de vigilância armada não significa impacto relevante na arrecadação do estado. Basta vontade política de resolver um problema extremamente básico.

Negligenciar a segurança à vida de quem trabalha deveria configurar desacato, assim como a atitude impensada e irresponsável do cidadão que ameaçou o nosso nobre companheiro Israel Lima Pinheiro. O Detran-MT deve cumprir a obrigação de garantir a proteção de seus trabalhadores e suas trabalhadoras na execução de suas atividades.

Diretoria Sinetran-MT