`
08/03/2019 - 12:15
Dia Internacional da Mulher
O 8 de março é dia de luta!
Fonte: DIRETORIA SINETRAN-MT

 No início do séc. XX as mulheres já eram protagonistas do movimento operário na organização de greves por direitos. A data nasceu da luta das mulheres trabalhadoras pelo fim da opressão e por melhores condições de trabalho e de vida.

O 8 de março foi marcado na nossa história pelas lutas das mulheres da classe trabalhadora que na Rússia determinaram esta data em 1917 para a realização de uma Greve Geral por “Pão e Paz”. A pauta era: melhores condições de trabalho e de vida e contra a participação do país na primeira guerra mundial. Esse movimento, duramente reprimido, foi fundamental para a revolução de outubro e, em 1921, a Conferência das Mulheres Comunistas aprovou o 8 de março como Dia Internacional da Mulher.

Quase não é falado pela mídia sobre as origens do Dia Internacional da Mulher, pois ele é intrinsecamente ligado ao movimento e as conquistas da classe trabalhadora. Acobertar com um dia de poemas, flores e presentes, os crimes e exploração praticados contra mulher ao longo do ano é a prática da imprensa capitalista e das empresas que buscam lucrar ainda mais com a data.

Já imaginou ter que trabalhar 14 horas por dia, sem férias, sem licença-maternidade, sem creche ou escola para poder deixar os filhos? A vida seria assim, não fosse a luta das trabalhadoras que há mais de 100 anos se colocam ombro a ombro com os trabalhadores, por redução da jornada de trabalho, melhores salários e direitos que foram negados durante séculos às mulheres.

O momento é de ataques. O Presidente da República que votou em 2017, quando era deputado federal, pela aprovação da reforma trabalhista que retira direitos das mulheres. O mesmo já disse que “as mulheres devem ganhar menos por que engravidam” e agora quer aprovar uma Reforma da Previdência a qual obrigará as mulheres a trabalharem no mínimo 10 anos a mais, desconsiderando a jornada excedente de trabalho não remunerado em casa e na criação dos filhos imposta às mulheres por esta sociedade capitalista e machista.

Muitas mulheres ainda sofrem com salários menores que os dos homens que exercem mesma função, com a dupla jornada, com agressões físicas e psicológicas, violência sexual e feminicídio. Isso mostra que devemos seguir na organização e na luta contra os ataques aos nossos direitos duramente conquistados e para superar essa sociedade baseada na opressão e na exploração.

Foi com a luta que as mulheres conquistaram direitos e é na luta que iremos impedir que eles sejam retirados!

Viva o 8 de março! Viva a luta das mulheres trabalhadoras!