`
23/05/2019 - 10:48
NO DIA 15 DE MAIO, CENTENAS DE MILHARES NAS RUAS EM DEFESA DA EDUCAÇÃO
O próximo passo é a GREVE GERAL em defesa da Previdência, contra os ataques do governo Bolsonaro que escancara seu ódio e desrespeito aos trabalhadores
Fonte: INTERSINDICAL - Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora

 O dia 15 de maio foi marcado por grandes e intensas manifestações pelo país afora contra mais um ataque do governo Bolsonaro aos trabalhadores e seus filhos.

Nas ruas das capitais e de muitas cidades do interior do Brasil, milhares de trabalhadores não só da Educação, mas de diversas categorias e estudantes se uniram em defesa da Educação Pública.

Se ultrapassou os muros das escolas e Universidades, se extrapolou as cercas das categorias e nas ruas foi mais do que um recado, o Dia Nacional de Paralisação mostrou que a cada dia se fortalece a luta contra os ataques desse governo de ódio, preconceito e desrespeito aos direitos dos trabalhadores.

Bolsonaro que se acha acima de tudo e de todos, chamou os milhares que estavam nas ruas de imbecis e idiotas, tentando fugir de dar respostas para as imbecilidades produzidas por seu governo.

O ministro da Educação que sequer sabe de regras básicas de gramática e matemática, não conseguiu emplacar a chantagem do governo que tenta impor o corte drástico no orçamento da Educação para aprovar a qualquer custo sua desumana reforma da Previdência e avançar ainda mais contra os direitos dos trabalhadores.

Hoje foi dia de aula nas ruas, aula que não se aprende só na escola, aula que se aprende a partir das necessidades reais das mulheres e homens trabalhadores que vivem a dura realidade das péssimas condições de trabalho e do sucateamento dos serviços públicos.

As manifestações do dia de hoje foram além de unir professores e estudantes, pois a luta contra o sucateamento da Educação provocado pelo governo, extrapola as reivindicações e necessidades especificas, é uma luta do conjunto da classe trabalhadora por melhores condições de vida, por acesso e qualidade dos serviços públicos de saúde.

Os milhares de trabalhadores e estudantes mais do que darem uma aula no dia de hoje, mostraram para esse governo formado por ignorantes úteis e servis ao Capital, que a luta vai ser intensa e extensa percorrendo cada canto desse país contra os ataques aos direitos.

O dia 15 de Maio fortalece o nosso próximo grande momento de luta, a GREVE GERAL no dia 14 de junho contra a desumana reforma da Previdência de Bolsonaro, em defesa da aposentadoria, dos direitos do conjunto da classe trabalhadora. Vamos juntos e firmes em cada local de trabalho, estudo e moradia construir a necessária GREVE GERAL, instrumento legitimo de defesa dos trabalhadores contra os ataques dos patrões e seus governos.